Segunda, 25 de Outubro de 2021
28°

Muitas nuvens

Boa Vista - RR

Cidades PATRULHA DA PENHA

Patrulha Maria da Penha fez 638 atendimentos no primeiro semestre deste ano

A Guarda Civil Municipal faz rondas diárias e disponibiliza um número de telefone exclusivo para atender vítimas 24h por dia.

14/10/2021 às 17h58 Atualizada em 14/10/2021 às 18h07
Por: Redação Fonte: SEMUC Prefeitura municipal de Boa Vista
Compartilhe:
Patrulha Maria da Penha
Patrulha Maria da Penha

Fruto de uma parceria firmada pela Prefeitura de Boa Vista e o Tribunal de Justiça de Roraima em 2016, o programa Patrulha Maria da Penha já fez 638 atendimentos só no primeiro semestre 2021. As ações ocorrem diariamente para atender vítimas de violência doméstica e garantir o cumprimento das medidas protetivas deferidas pelo Poder Judiciário.

A Guarda Civil Municipal (GCM) faz rondas diárias para que as vítimas se sintam mais seguras e possam contar com o apoio da guarnição, que disponibiliza ainda 24 horas por dia um número de telefone exclusivo para qualquer eventual necessidade.

O acompanhamento às vítimas não tem duração definida e o ciclo só se encerra quando não há mais necessidade, seja pela declaração expressa da vítima ou pela constatação da equipe da patrulha, de acordo com as circunstâncias do caso.

“Esse trabalho é essencial para o apoio das mulheres, impedindo que os agressores ofereçam risco à vida. A Patrulha Maria da Penha faz com que a medida imposta pelo juiz seja efetivamente validada”, pontuou a GCM Jessyka Pereira, integrante da Patrulha Maria da Penha.

Bairros com maior número de atendimentos: De acordo com dados da patrulha, a maior incidência de casos é da zona oeste da cidade. Os setores com maior demanda de fiscalização da Patrulha são: São Bento, Senador Hélio Campos e Cidade Satélite. Em 2020 foram 1.607 atendimentos à mulheres.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias